Início

Unidades hospitalares administradas por Organizações Sociais aderem ao Sistema de Telemedicina Catarinense

Reunião 24-02Nesta terça-feira, 24, ocorreu a reunião de oficialização do uso da plataforma de software do Sistema Integrado Catarinense de Telemedicina e Telessaúde – STT/SC nos hospitais administrados por Organizações Sociais (OS) no estado. A adesão possibilitará a economia de compra de software e custos operacionais, como locomoção e impressão de exames médicos. Nas próximas semanas as unidades hospitalares devem receber as primeiras visitas e em seguida ocorrerá a implantação do sistema. O resultado desta reunião implicará na formação do maior e mais completo banco de dados de exames de imagem e laudos médicos dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Leia+


Equipamento dermatológico é entregue ao município de Flor do Sertão

A médica Flávia Barcelos Martins, especialista no atendimento à família e a comunidade, recebeu nesta semana uma câmera fotográfica e um dermatoscópio para realização de teledermatologia no município de Flor do Sertão. Até então, a médica realizava o atendimento básico dermatológico na unidade com cerca de seis pacientes diagnosticados por mês. O novo sistema proporcionará aos pacientes o encaminhamento agilizado para realização de tratamento.

FlordoSertão

 

 

 

 

 

 


Ministério da Saúde lança campanha de prevenção contra Hanseníase

Email Mkt Profissionais de Sau¦üde O Brasil é o segundo país com maior incidência de Hanseníase no mundo. Em 2014 foram detectados 31.044 novos casos. Em Santa Catarina, no ano passado foram registrados 127 casos novos – 27 casos a menos do que os 154 detectados em 2013. A prevenção da doença se dá através do diagnóstico de novos casos e do tratamento adequado de pacientes contaminados pelo Bacilo de Hansen.

Saiba mais sobre a Hanseníase.


 

cancer-peleAtendimento Dermatológico é regularizado em Garopaba

Através do Sistema de Telemedicina e Telessaúde de Santa Catarina, mais de 250 pacientes realizaram consultas de dermatologia durante o segundo semestre de 2014.

A fila de espera de mais de dois anos passou a ser atendida em mutirões organizados pela Unidade Básica de Saúde central em cada bairro da cidade. Além da economia financeira dos pacientes em casos de risco, a agilidade do sistema facilitou o atendimento dermatológico à população.
Leia+