Profissionais de TI dos hospitais estaduais recebem capacitação para Plano de Resposta a Incidentes da Telemedicina

Profissionais de TI dos hospitais estaduais recebem capacitação para Plano de Resposta a Incidentes da Telemedicina

Profissionais responsáveis pelo serviço de Telemedicina das unidades hospitalares do Estado participaram de uma capacitação realizada na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na quinta-feira, 17/01/2019.
Além das atividades de Telediagnóstico, educação permanente e apoio clínico, a plataforma do Sistema Integrado Catarinense de Telemedicina e Telessaúde (STT/SC)  é responsável pela informatização do setor de exames de imagens dos hospitais estaduais. Somente em 2018, foram realizados mais de 780 mil exames, entre ressonâncias magnéticas, tomografias computadorizadas, raio X, endoscopias, ultrassons, e outros. Desde o início do STT/SC, mais de 3,2 milhões de exames hospitalares já passaram pelo sistema.
Os procedimentos ensinados durante a capacitação fazem parte do IRP – Plano de Resposta a Incidentes do STT/SC. Os profissionais foram treinados para executarem os Procedimento Operacionais Padrão para Unidades Hospitalares (POP1, POP 2 e POP 3), uma série de estratégias para identificação e solução de incidentes frequentes relacionados à Telemedicina que ocorrem nas unidades hospitalares e devem ser resolvidos pelas equipes de Tecnologia da Informação desses hospitais. A capacitação foi realizada em parceria entre o Instituto Nacional para Convergência Digital (INCoD), a Central Estadual de Telemedicina (CET) e o Núcleo Telessaúde SC.
A finalidade é capacitar os profissionais para que eles tenham autonomia para identificar e resolver problemas localizados que acabam sendo reportados para nós, mas que poderiam ser resolvidos com rapidez nos próprios hospitais“, explica Alexandre Savaris, gerente de pesquisa e desenvolvimento do STT/SC.  Todos os exames de imagem realizados nas unidades hospitalares de administração direta do Estado e no Hospital Universitário da UFSC utilizam o STT/SC.  A capacitação é importante para melhorar a qualidade do atendimento aos usuários que são atendidos nesses serviços.
Decka Cortese, gerente dos Complexos Reguladores da Secretaria de Estado da Saúde, aproveitou a oportunidade para destacar o alcance da Telemedicina em Santa Catarina. “Esse Sistema permite o envio de exames de qualquer ponto do estado, garante a visualização das imagens e a emissão de laudos a distância e serve de apoio à Atenção Básica e à rede de hospitais públicos estaduais, agilizando a regulação e diminuindo o tempo de espera do cidadão“. Considerando todas essas funcionalidades, quase 7,5 milhões de exames foram enviados via STT desde a sua implantação, em 2005.
 
Atualmente, a Telemedicina possui cobertura de 100% dos municípios catarinenses para emissão de laudos a distância, o Telediagnóstico, de eletrocardiograma e 98% de teledermatoscopia. Desde o início da Telemedicina, foram lançados mais de 1,9 milhão de exames somente de Telediagnóstico em todo o Estado, demonstrando a efetividade desse serviço na Atenção Básica. “Agora, pretendemos investir na ampliação desse serviço para novas modalidades, incluindo espirometria, retinografia e eletroencefalograma”, afirma Decka.
Veja os POPs: